30 novembro, 2010

O pequeno MALTES só em tamanho

Nome original


            Maltese

Outros nomes
Bichon Maltês
País de origem




ILHA MALTA









Bacia central do Mediterrâneo


Padrão FCI

Grupo: 9
Seção: 1

Bichons e raças semelhantes

CURIOSIDADES DA ILHA DE MALTA

Malta está habitada desde cerca de 5200 a.C.
 Os primeiros achados arqueológicos datam aproximadamente de 3800 a.C. Existiu nas ilhas uma civilização pré-histórica significativa antes da chegada dos fenícios, que batizaram a ilha principal de Malat, o que significa refúgio seguro. Os agricultores neolíticos viveram sobretudo em cavernas e produziram uma cerâmica similar à encontrada na Sicília.  desenvolveu-se um elaborado culto aos mortos. Essa cultura foi destruída por uma invasão, provavelmente vinda do sul da ITALIA. Após a conquista árabe, Malta foi convertida ao islamismo. A influência árabe pode ser encontrada na moderna língua maltesa, uma língua forte
Em 1090, o conde Rogério (ou Roger) da Sicília conquistou Malta e submeteu-a às suas leis até ao século XVI. Foi nesta época que foi criada a nobreza maltesa. Esta ainda permanece hoje em dia, e há 32 títulos que ainda são usados, sendo o mais antigo: Barões de Djar il Bniet e Buqana. Após a conquista pelos normandos da Sicília, Malta voltou a ser cristã. Depois de ser anexada ao reino da Sicília, Malta foi recuperada por forças muçulmanas. Em 1245, Federico II de Hohenstaufen expulsou os árabes e em 1266 as ilhas, junto com a Sicília, passaram ao domínio de Carlos I de Anjou, que as cedeu em 1283 a Pedro III de Aragão.
Em 1530, as ilhas foram cedidas pela Espanha à Ordem Hospitalar de São João de Jerusalém -




Em 1798, Napoleão Bonaparte invadiu e tomou Malta. A Grã-Bretanha aí se instalou desde 1800, a partir da rendição do comandante francês, general Claude-Henri Belgrand de Vaubois. Dentre os interventores que contribuíram para o domínio britânico destaca-se Sir Alexander Ball, que veio a se tornar o primeiro governador inglês de Malta.
Em 1814, como parte do Tratado de Paris, Malta tornou-se oficialmente parte do Império Britânico como colônia e passou a ser usada como porto de escala e quartel-geral da frota até meados da década de 1930. Malta desempenhou um papel importante durante a Segunda Guerra Mundial devido à sua proximidade às linhas de navegação do Eixo e a coragem do seu povo, que resistiu ao assédio de alemães e italianos durante o cerco do arquipélago, levou à atribuição da George Cross, que hoje pode ser vista na bandeira do país.
descreve um cão maltês definindo-o como "canis melitoieus", por Melita, nome latino da ilha de Malta, da qual - segundo Robin - "partiu para conquistar o mundo".
Com tantas controversias sobre sua orígem o Maltes ,não podemos negarque ele é um cãozinho muito viajado.
caracteristicas



O Maltês é um cão pertencente ao grupo dos toys que é coberto da cabeça aos pés com uma manta de pêlo longo, liso e sedoso. Malteses adultos têm entre 1.4 até 4 kg. A cor é branca, e marfim também é permitido mas não é muito desejável. Alguns indivíduos tem pêlos encaracolados ou lanuginosos, mas esses não são os mais corretos. Características incluem cabeça levemente arredondada, com a largura de um dedo. Também tem um nariz preto que tem a largura de dois dedos. As orelhas caídas tem cabelos longos, e os olhos são bastante escuros, cercados por um pigmentação mais escura de pele que é chamada de "halo", dando aos Malteses seus olhares expressivos. O corpo é compacto com o comprimento igualando a altura. Seus narizes podem descorar e ficar cor de rosa ou marrom claro. Isso é muitas vezes chamado de "nariz de inverno" e muitas vezes volta para o preto de novo com uma exposição gradativa ao sol.Mas um cão exemplar, para competições, não deve ter isso, pois isso é característica de pigmentação fraca ou falta dela.                                   
                                                                 
                                                                  Cuidados

Malteses podem ser bastante energéticos e são conhecidos pelos seus ocasionais acessos de atividade física, correndo em volta com velocidade máxima com uma agilidade incrível; mesmo assim, eles ainda servem bem para habitantes de apartamentos. Se você leva uma vida pacata e quer um cão calmo que acompanhe o ritmo dos donos, tenha um Maltês. Mas se você leva uma vida agitada e quer um cão que acompanhe o ritmo dos donos, tenha um Maltês. É essa vantagem que a raça tem sobre as outras, pois é um cão que se molda ao estilo do dono. Gostam de um divertido jogo de pega-e-traz. Estes cães inteligentes aprendem rápido, mas não são relativamente fáceis de treinar. Já que a raça foi criada especificamente para cão de companhia, eles não ficam bem se forem deixados sozinhos por longas horas, a não ser que sejam acustumados desde pequenos a brincarem sozinhos.




A raça tem a reputação de ser bondosa. Eles são muito protetores do seus donos e irão latir ou poderão morder se animais ou pessoas infringirem no seu território ou se são percebidos como uma ameaça.


Ao contrário do que seu tamanho diminuto pode sugerir, Malteses parecem não ter medo. De fato, muitos Malteses parecem relativamente indiferentes à criaturas/objetos maiores que eles mesmo (a não ser, claro, o seu dono). Eles estão entre os cães pequenos mais dóceis, ainda que vívidos e brincalhões assim como energéticos. Por causa de seu tamanho, Malteses não são uma boa escolha para famílias com crianças pequenas pois eles podem ser facilmente machucados.


                  Campeonato de Beleza




O maltês tem se destacado nas exposições oficiais organizadas pela CBKC, por ser um cão de extrema beleza e temperamento, nesses campeonatos são avaliados não só a beleza do exemplar, mas também o temperamento, que deve ser dócil e vivaz, a movimentação e dentição, dentre outros importantes itens, são julgados por juizes conceituados, competindo de igual para igual com cães de grande porte, onde em muitas das vezes obtém classificações de primeiro lugar.








As exposições são semanais em cada região do país, geralmente contam com a participação de 200 a 300 cães, onde apenas os bons criadores são bem sucedidos, pois o exemplar deve ser bem cuidado, mantendo assim sua pelagem impecável sem falhas, ser de uma boa linhagem genética, conseguindo assim estar acima dos concorrentes, demonstrando todas as suas qualidades. No Brasil, qualquer premiação em dinheiro é proibida, então os prêmios são troféus para as primeiras colocações, propiciando momentos de muito orgulho a seus proprietários e criadores, que se beneficiam do status de produzir cães com qualidade superior.







Assim como seus parentes Poodle, Bichon Frisé, Lhasa Apso e Shih Tzu, são considerados altamente hipoalergênicos e pessoas que são alérgicas a cães não são alérgicas aos Malteses. São necessários o banho e pentear regularmente para previnir que seu pêlo perca o brilho. Outro hábito que se deve ter desde cedo é o da escovação. Só uma escovação diária pode deixar o pêlo do Maltês lindo como o que normalmente aparece nas fotos. A pelagem do Maltês é formada por pêlos finos e sem sub-pêlo. O banho tem que ser semanal. Uma outra vantagem sobre outras raças, é que mesmo depois de uma semana sem tomar banho, os Malteses nao exalam cheiro de cachorro que os demais cães soltam. Muitos donos mantêm seus Malteses aparados com um "corte de filhote", corte que faz o cão parecer um filhote. Manchas negras perto do olho ("manchas de lágrimas") podem ser um problema nessa raça, e na maioria das vezes é em função da quantidade de água de cada olho do cão e do tamanho dos dutos lacrimais. Se a face é mantida seca e limpa diariamente, as manchas podem ser minimizadas. Se os Malteses são cuidados propriamente, terão um lindo pêlo liso e perfeito. É bom evitar que o Maltês brinque na grama ou quintal, pois isso acaba com sua pelagem. Ele é um cãozinho para viver somente dentro de casa. Não fica doente se mantido sempre limpo, dentro de casa e em companhia dos humanos que ama sem restrições.



-Pequena grande compania
Adorável criatura.
Meiguice em forma de cãozinho
Encanta o ser humano em geral-


 
   SAUDE


 Os Malteses são genericamente uma raça saudável com poucos problemas inerentes. Alguns problemas vistos são luxação da rótula,White Shaker Dog Syndrome, shunt portosistémico do fígado e atrofia progressiva da retina. A média de vida está entre 16 a 19 anos. Muitas pessoas gostam do "micro maltês", mas a raça não é desse tamanho apesar de ser a menor raça branca do mundo . Os malteses pesam em média 3 kg e sua altura varia de 22 a 25 cm. Maltes "micro" não existe, eles apenas são filhotes que nascem menor que os irmãos de ninhadas, porém a busca por cães pequenos, minusculos se possivel, é tão grande que algumas pessoas enganam pessoas que não conhecem sobre o padrão da raça, e vendem esses cães por valores altissimos por se dizerem malteses "pequenos", que muito pelo ao contrario de tantas vantagens de um cão pequeno, está sujeito a muitas doenças e são mais frageis que um maltes "normal".

                                HISTORIA

  Como um nobre do mundo canino, essa raça antiga foi sendo conhecida por uma variedade de nomes através dos séculos. Originalmente chamado de Cão Melitaie ele também foi conhecido como "Vos Ancião Cão da Malta", o cão das Damas Romanas, o Cão Consolador, o Spaniel Dócil, o Bichon, o Cão Choque, o Cão Leão Maltês, e o Terrier Maltês. Em algum momento dentro dos séculos passados, ele se tornou conhecido simplesmente como o Maltês. A história da raça pode ser traçada de volta em muitos séculos. Alguns colocaram a sua origem em dois ou três milhares de anos atrás e até Darwin colocou a origem da raça em 6000 a.C.


O Maltês é considerado de ter descendido de tipo de cão chamado Spitz Alemão achado junto com os habitantes do Lago da Suíça. Ainda que exista alguma evidência que a raça se originou na Ásia e é parente do Terrier Tibetano, a origem exata é desconhecida. Malteses são geralmente associados com a ilha de Malta no Mar Mediterrâneo. Os cães provavelmente foram para a Europa através do Oriente Médio com a migração de tribos nômades. A Ilha de Malta (ou Melitae como era conhecida então) foi o centro geográfico do comércio antigo, e exploradores sem dúvida acharam ancestrais dos pequenos e brancos cães deixados ali para trocas por suprimentos. Os cães foram criados pelos ricos e igualmente pela realeza e foram sendo cruzados para serem especificamente um cão de companhia. Alguns membros da família real que significadamente tinham Malteses foram Maria I da Escócia, Elizabeth I de Inglaterra, Rainha Vitória, Josefina de Beauharnais e Maria Antonieta.
No tempo de Paulo de Tarso, Publius, o governador romano da Malta, tinha um Maltês com nome de Issa com o qual era bastante aficionado. Nesta conexão o poeta Marcus Valerius Martialis (Marcial), nascido c.38 em Bilbilis na Espanha, fez essa famosa dedicatória em um de seus célebres epigramas:

"Issa é mais brincalhona que o pardal de Catulla.
 Issa é mais pura que um beijo de uma pomba
  Issa é mais delicada que uma donzela.
  Issa é mais preciosa que jóias indianas.."

Durante o Renascimento, o poeta Ludovico Ariosto em algumas linhas da sua obra-prima literária, Orlando Furioso, descreve um cão que certamente só pode ser um Maltês.


"O menor cão que a Natureza já produziu --
Seu pêlo de longos cabelos, mais branco que arminho
Seus movimentos perfeitamente graciosos e
Elegância incomparável de aparência."


ESPERO TER ESCLARECIDO ALGUMAS DÚVIDAS SOBRE ESSA CRIATURINHA MARAVILHOSA QUE É O MALTES.
AQUI NO CANIL ELES FAZEM MUITO SUCESSO.
NÃO DÃO TRABALHO NENHUM.....
FILHOTES A VENDA :15 9721-1610  32515652         
                                       97232135 falar com Celso
com carinho Canil Mini Company
obrigadoa todos por terem lido isso














                                                                                                                                                               


24 novembro, 2010

Sua Magestade o PEQUINÊS

Imponente e do mesmo geito muito carinhoso
sou magestade sim.
*Mas minha magestade maior é meu dono*
Padrão

Grupo: 9

Spaniel Japonês e Pequinês
Não é reconhecida oficialmente
Esta raça está quase extinta
Nome original

Pekingese



O pequinês é uma antiga raça de cão miniatura, originária da China. É umcão pequeno, bem equilibrado e valente. O seu aspecto é leonino, é independente e capaz de defender-se. O peso do pequinês varia entre os 2 e 8 kg.

Eles eram os animais de estimação favoritos da corte imperial. Estes

animais também eram chamados de cães Fu (ou Fu Lin) pelos chineses,
que os reverenciaram representando-os em várias obras de arte. Eram

considerados espíritos guardiães, visto que se assemelham ao mítico leão



APARENÇIA


A raça pequinesa tem mais de 2000 anos de existência e mudou pouco em todo esse tempo, sendo muito provavelmente a resultante do cruzamento de cães do tipo maltês e terriers tibetanos (que originaram o Lhasa Apso) com os pequineses já existentes nesta época. Atualmente, os criadores modernos e juízes de competições caninas parecem preferir o tipo de pêlos longos ao tipo mais tradicional, de pêlo estilo spaniel. Um poema escrito pela imperatriz Tzu Hsi descreve aqueles que seriam os aspectos essenciais da raça e nos ajudam a entender como os chineses de antanho viam este cão.




Os padrões da raça admitem praticamente todo tipo de combinação de cores. A mais comum é o sable vermelho; esta é a cor da maioria dos pequineses do Westminster Kennel Club Dog Show. Preto e bronze são populares também, mas os dourados parecem ser os preferidos para cães de exposição. O pequinês totalmente branco (exceto a face) ou totalmente preto é deveras impressionante. É fundamental que a face (nariz, lábios e contorno dos olhos) seja negra e os olhos, marrons. Supostamente, há uma variante de pêlo azul (acinzentado) na linhagem pequinesa britânica.



Os olhos do pequinês são grandes, cristalinos, de cor escura e brilhante, levemente proeminentes e redondos. As orelhas, em forma de coração, são providas com longas franjas. O pescoço é um pouco curto e grosso. O tronco é curto, mas com tórax amplo. A cauda é de inserção alta, posição rígida, levemente curva sobre o dorso, com franjas abundantes. Sua pelagem é longa e reta, com crina abundante que se estende atrás dos ombros, formando uma espécie de coleira ao redor do pescoço.

O pêlo de cobertura é basto, com franjas abundantes nas orelhas, nos membros, nas coxas, na cauda e nos pés. Todas as cores e manchas são admitidas, e apreciadas igualmente, com exceção do albino e da cor de fígado. Os exemplares multicoloridos apresentam manchas bem definidas.


O modo de andar bamboleante do pequinês não tem similar no mundo canino. Visto que os chineses os criavam originalmente para fazer companhia ao imperador, suas damas da corte e eunucos, as pernas são arqueadas para desencorajar perambulações. Todavia, eles o podem fazer e o farão, mesmo com cães maiores, quando permitido. É impressionante como as pernas arqueadas lhes permitem caminhar, correr ou trotar.


Pelo padrão inglês, os pequineses devem pesar até 5 Kg (machos) e 5,5 kg (fêmeas), e medir de 15 a 23 cm de altura nas espáduas. Em competições, o padrão americano recomenda que animais acima de 7 kg sejam desclassificados.






Temperamento



Cães pequineses podem ser teimosos. São do tipo que sempre atendem quando o dono chama. Não são agressivos com outros cães e se acostumam muito rápido com outros cães que não sejam filhotes, companheira(o)s e irmã(o)s. É fácil acreditar que os pequineses sabem que pertencem à realeza e esperam que você também perceba isso. O pequinês é um cão amigo que você pode adestrar facilmente. Geralmente é cão de um único dono. Ele decide de quem gosta mais e pode lhe surpreender. Eles aceitam facilmente outras pessoas na sua vida. Ele adora criança e é um ótimo cão de companhia. Pode ter ciúmes de seu dono e se tornar um cão agressivo quando contrariado, mas depois se acalma. É um cão amigo, contente, e quando recebe carinho e é bem tratado pode até dar a vida pelo seu dono. Introduzido no (Brasil) na década de 1960, em fins da década de 1970 a grande procura estimulou a ganância comercial; no início dos anos 1990 o pequinês legítimo era raro no Brasil.




Saúde
Os principais problemas dos pequineses envolvem os olhos grandes e sensíveis e o sistema respiratório, por conta de seu crânio pequeno e cara chata, e alergias de pele. Um problema bastante comum são ulcerações nos olhos que podem se desenvolver espontaneamente. Pequineses nunca deveriam ser mantidos fora de casa, pois tem dificuldade em regular a temperatura corporal quando o tempo está demasiadamente quente ou frio. Seus dorsos longos demais se comparados às pernas, os fazem vulneráveis a lesões nas costas. Deve-se tomar cuidado ao erguê-los, para proporcionar suporte adequado para as costas: coloca-se uma mão sob o peito e outra sob o abdômen. Por causa das pernas curtas, alguns pequineses têm problemas com escadas; cães idosos podem não ser mais capazes de subir ou descer escadas sozinhos.



Cuidados
Manter a pelagem do pequinês saudável e apresentável exige que ela seja escovada pelo menos uma vez ao dia (embora criadores admitam que isso possa ser feito apenas três vezes por semana, a escovação diária lhe permitirá levar seu cão ao tosador apenas de 3 em 3 meses). Todavia, se o animal se sujar e a sujeira secar no pêlo, será necessário levá-lo ao tosador, posto que é difícil para um leigo fazer a limpeza sem machucar o cão.



História

Análises de DNA recentes indicam que os pequineses são uma das mais antigas raças de cães do mundo. Pelo menos desde a Dinastia Ming (1368-1644), sua posse estava restrita aos membros da corte imperial chinesa, sendo que o cruzamento e a criação ficavam a cargo dos Eunuco (ver siguinificado )http://pt.wikipedia.org/wiki/Eunuco. Estes, por sinal, disputavam arduamente entre si as boas graças dos governantes, tentando produzir os exemplares mais ferozes e de aparência mais leonina.



Companhias constantes do imperador, quando este seguia para o salão de audiências, muitos dos seus pequenos companheiros lideravam a procissão anunciando sua chegada com latidos agudos (uma dica para que os simples mortais virassem o rosto para o outro lado). À noite, eles carregavam lanterninhas penduradas nos pescoços




Ao longo dos primeiros dois séculos da Dinastia Manchu (1644-1912), o pequinês e o Lhasa Apso eram mais parecidos entre si do que são hoje. Mas foi somente nos últimos 100 ou 150 anos que programas especializados de cruzamento na Cidade Proibida e no Ocidente estabeleceram uma conformidade que permitisse distingüir claramente entre ambas as raças.


Durante a Segunda Guerra do Ópio, em 1860, a Cidade Proibida foi invadida pelas tropas inglesas. O imperador Xianfeng fugiu com toda a sua corte. Todavia, uma tia idosa do imperador ficou para trás e, quando os ‘diabos estrangeiros’ entraram, ela suicidou-se. Junto do corpo, os soldados encontraram cinco pequineses que pranteavam sua morte.




Os animais foram recolhidos pelos ingleses antes que o Velho Palácio de Verão fosse queimado. Lord John Hay levou um casal, posteriormente chamados de ‘Schloff’ e ‘Hytien’ e os deu à sua mãe, a duquesa de Wellington, esposa de Henry Wellesley, 3° duque de Wellington. Sir George Fitzroy levou outro casal, e os deu para seus primos, o duque e a duquesa de Richmond e Gordon; este dois, que receberam o prefixo de Goodwood, são os fundadores da linhagem inglesa. O tenente Dunne presenteou o quinto pequinês para a rainha Vitória do Reino Unido, que o denominou Looty.






A Imperatriz Viúva Tzu Hsi presenteou com pequineses vários americanos, incluindo John Pierpont Morgan e Alice Lee Roosevelt Longworth, filha de Theodore Roosevelt.
Os primeiros pequineses na Irlanda foram introduzidos pelo Dr. Heuston. Ele fundou clínicas de vacinação contra varíola na China e o efeito foi dramático. Em reconhecimento, o ministro chinês Li Hung Chang presenteou-o com um casal de pequineses. Eles foram chamados de Chang e Lady Li. O Dr. Heuston fundou o canil Greystones.
O ápice do pequinês como queridinho dos palácios imperiais chineses ocorreu durante o reinado da Última Imperatriz (Tzu Hsi), que ascendeu ao poder em 1861. Para obter prestígio, ela se fez cercar dos diminutos "cães-leões", insistindo para que sua semelhança com o leão fosse tão próxima quanto possível. Após a morte dela em 1908, os serviçais da corte mataram a maior parte dos animais para que eles não caíssem em mãos indignas. Os poucos que escaparam desapareceram em residências particulares sem deixar vestígios; não fosse a raça estar firmemente estabelecida no Ocidente, teria muito provavelmente sido extinta nesta ocasião.
CURIOSIDADES
O cão é um animal social que na maioria das vezes aceita o seu dono como o “chefe da matilha” e possui várias características que o tornam de grande utilidade para o ser humano, possui excelente olfacto e audição, é bom caçador e corredor vigoroso, é actualmente omnívoro, é inteligente, relativamente dócil e obediente ao ser humano, com boa capacidade de aprendizagem. Desse modo, o cão pode ser adestrado para executar grande número de tarefas úteis ao homem, como cão de caça; pastorear rebanhos; como cão de guarda para vigiar propriedades ou proteger pessoas; farejar diversas coisas; resgatar afogados ou soterrados; guiar cegos; puxar pequenos trenós e como cão de companhia. Estes são alguns dos motivos da famosa frase: "O cão é o melhor amigo do homem". Não se tem conhecimento de uma amizade tão forte e duradoura entre espécies distintas quanto a do humano e do cão. Ligações externas

O pequinês é uma antiga raça de cão miniatura, originária da China. É um cão pequeno, bem equilibrado e valente. O seu aspecto é leonino, é independente e capaz de defender-se. O peso do pequinês varia entre os 2 e 8 kg.

Eles eram os animais de estimação favoritos da corte imperial. Estes animais também eram chamados de cães Fu (ou Fu Lin) pelos chineses, que os reverenciaram representando-os em várias obras de arte. Eram considerados espíritos guardiães, visto que se assemelham ao mítico leão chinês.

Cães pequineses podem ser teimosos. São do tipo que sempre atendem quando o dono chama. Não são agressivos com outros cães e se acostumam muito rápido com outros cães que não sejam filhotes, companheira(o)s e irmã(o)s. É fácil acreditar que os pequineses sabem que pertencem à realeza e esperam que você também perceba isso. O pequinês é um cão amigo que você pode adestrar facilmente. Geralmente é cão de um único dono. Ele decide de quem gosta mais e pode lhe surpreender. Eles aceitam facilmente outras pessoas na sua vida. Ele adora criança e é um ótimo cão de companhia. Pode ter ciúmes de seu dono e se tornar um cão agressivo quando contrariado, mas depois se acalma. É um cão amigo, contente, e quando recebe carinho e é bem tratado pode até dar a vida pelo seu dono. Introduzido no (Brasil) na década de 1960, em fins da década de 1970 a grande procura estimulou a ganância comercial; no início dos anos 1990 o pequinês legítimo era raro no Brasil.

Categoria:

Animais

Tags:

Licença:

Licença padrão do YouTube




Solar Dog's House - Canil brasileiro especializado em pequineses (RS)

Canil Damabiah - Canil brasileiro especializado em pequineses (SP)
PCA - The Pekingese Club of America

por Canil Mini Company
15 3251-5652
15 9721-1610



YAN E ANNY


PAPAI=MAMÃE



FILHOTES

FOI UM GRANDE PRAZER EM FALAR SOBRE ESSA RAÇA
MARAVILHOSA
,COMPANHEIRA

AQUI NO CANIL SEMPRE PRESENTE

COM CARINHO ANA TEREZA
obrigada a todos que leram isso

13 novembro, 2010

Yorkshire porque ter um?


Yorkshire Terrier

Yorkshire é uma raça canina de pequeno porte da família dos terriers.
- O yorkshire terrier é um cão de porte pequeno de origem escocesa.
Nome original Yorkshire Terrier
País de origem Reino Unido, Escócia Padrão FCI

O yorkshire, de padrão reconhecido hoje, é um cão de pequeno porte, cujo peso não deve ultrapassar 3,1 kg Seu pêlo é comprido, sedoso e perfeitamente reto, sem ondulações.
A coloração, ao longo do tronco, é azul-aço (cor entre o preto e o prata) e fulvo (castanho intenso e brilhante) no rosto, patas e peito. A coloração castanha clareia no trajeto da raiz às pontas. Já a azul-aço deve ser no mesmo tom em todo seu comprimento, sendo mais escura apenas na extremidade da cauda, jamais mesclados de pelos fulvos. Seus olhos são redondos, bem acomodados, escuros e brilhantes. Suas orelhas devem ser eretas, pequenas, bem inseridas e em forma de V. Eles ainda têm a trufa preta e o focinho curto.
Apesar de pequeno, o yorkshire tem por característica a atividade. Ele é também considerado um ótimo cão de companhia. Negativamente, a raça possui também por característica, alguns problemas ósseos, apresentando, em escala variada, os sintomas.
A primeira aparição nas exposições foi em 1861, em Birmingham. A primeira inscrição no livro de registros do Kennel Clube foi feita em 1886. Assim, sua história atual tem mais de cem anos. Em 1898, o Kennel Club da Inglaterra, que acabava de ser criado, reconheceu-o com o nome de Yorkshire Terrier.



Características





Apesar do pequeno tamanho, o yorkie pode ser um cão muito ativo e independente. Baseando-se nisso, pode-se dizer que a melhor posição do yorkie seja perto do dono, mas não subjugado e em seu colo, ainda que alguns tenham particular predileção ao colo, principalmente quando em tempo de frio. Passear ou viajar com a "família" também deixa um Yorkie feliz, pois não se contenta em ser somente companhia, querendo compartilhar de todos os momentos.




O yorkshire possui um caráter doce e sociável, que permite levá-lo a todos os locais sem inconvenientes. Seu temperamento carinhoso e afável o torna um grande companheiro, divertido e devoto, para com aqueles que o cercam, particularmente seu dono, de quem adora receber todas as atenções. Devido a este apego, o yorkie tem por hábito andar atrás do dono, onde quer que ele vá.






                                                    Pelagem





A maior dificuldade em criar o yorkshire para competições, segundo os criadores, é obter a coloração correta da pelagem, pois as maiores pontuações dessa raça, referem-se a coloração. Por definição, o yorkshire deve ter duas cores: o azul-aço escuro (cinza-brilhante quase preto tendendo ao azulado) e o fulvo (amarelo-tostad), atentando para o fato de que as cores não devem se mesclar.
-A cor do yorkshire terrier é "azul aço" com partes loiras (cabeça, pernas, peito).

A pelagem destes animais caracteriza-se por ser lisa, fina,, brilhante e longa.




O azul-aço não deve ser escuro demais a ponto de parecer preto, e nem claro, aparentando prateado. Já os pelos fulvos, são levemente mais claros nas pontas que nas raízes e produzem um colorido dourado. Cabe ressaltar que a CBKC não se opõe à utilização do termo castanho em substituição ao fulvo na emissão de pedigrees. Apesar do padrão da raça indicar o fulvo, ao longo do tempo, pode-se verificar que, em relação a esta designação, já existiram outras variações, tais como o caramelo e o dourado.

          Comportamento e temperamento


- O yorkshire terrier é uma raça de cão ativa e participativa.
- Possui um comportamento carinhoso e doce .
- É muito sociável, tornando-se um grande companheiro dos integrantes da família.
- Adora brincar e participar de atividades divertidas.
- Gosta de receber atenção, principalmente do dono.
- Um comportamento típico desta raça é o andar atrás do dono.
- Quando recebe atenção, costuma retribuir com atitudes amáveis.
- Adapta-se facilmente em locais pequenos como, por exemplo, apartamentos e casas sem quintal.




              Referências


O yorkie manteve sua popularidade em alta, especialmente por seu tamanho diminuto, sendo escolhido, principalmente, por pessoas que moram em apartamentos e casa pequenas, ou sem quintal. Embora os Terriers sejam rústicos e fortes por natureza, há que se ter especial cuidado com exemplares muito pequenos, com menos de 1,3 kg. Estes exemplares costumam ter problemas de ordem genética, que impedem um desenvolvimento correto e saudável, quanto menor o cão, mais delicado, sujeito a acidentes e a alguns males que ocorrem na raça e menos resistentes a doenças ele se torna.



Além disso, a procura por exemplares pequenos criou termos oficialmente inexistentes, como "micro" ou "zero". Não há tais classificações na raça!
OBS:Portanto se você quizer um minusculo seus cuidados dobram ,




Não se deve comprar o primeiro filhote em que se põe os olhos é importante que se visite alguns criadores primeiro e que se faça uma consulta ao Kenel local, a fim de melhor informar-se quanto à idoneidade do criador escolhido. Um bom criador dará garantias reais quanto à saúde de seu cão e estará disposto a efetuar o ressarcimento, caso venha a ocorrer algum problema com o filhote que seja de origem genética ou oriundo de seu canil. Alguns bons criadores, chegam mesmo a se recusar a vender um cão, caso achem que o temperamento ou estilo de vida do comprador não combine com o yorkie.


As pessoas que vêem pela primeira vez uma ninhada de yorkie, logo após o parto, ficam espantadas ao descobrir que os cãozinhos são quase inteiramente pretos, com um leve toque de fulvo acima dos olhos e nas pontas dos pés. À medida que o filhote cresce, a pelagem negra das patas desaparece gradualmente, de modo que estas se tornam fulvo até a altura do cotovelo nas pernas dianteiras nem acima dos joelhos nas traseiras. Na cabeça, pode-se observar igualmente , o fulvo surgindo de uma orelha à outra. Até que ela esteja completamente coberta de pêlos fulvo. A pelagem que recobre o corpo, começa a tomar a tonalidade correta de azul-aço escuro, a princípio somente no pescoço e, depois, através do dorso até a cauda, a qual costuma permanecer um pouco mais escura que o resto do corpo. As extremidades dos pêlos permanecem negras por algum tempo, mas acabam por desaparecer. Isto tudo se dá até o 240 mês de vida, quando o yorkie já terá a marcação de suas cores definida. É fascinante observar esta mudança de cor no yorkie, são poucas as raças em que ela varia tanto, desde o nascimento até à idade adulta. Devido à essa verdadeira metamorfose, consta que alguns criadores inexperientes sacrificaram ninhadas inteiras de yorkie, por pensarem tratar-se de mestiços.




 


Durante o processo de troca de dentes, a postura das orelhas pode sofrer alterações, mesmo naqueles cães que as têm levantadas desde o nascimento. Nessa época, elas podem ficar caídas, porém, quando o processo se completa, elas recobram a postura correta.

  obs: a dúvidas na questão de colocar talas nas orelhas ,em caso de dúvida coloca-se
     


Um cuidado que se deve ter com o filhote é não permitir que ele pule de locais altos. Como seus ossos ainda estão fracos e flexíveis, qualquer choque nos ombros tende a projetar seus cotovelos para fora. Jamais espere do yorkie que ele tenha bom senso no que diz respeito ao seu tamanho, ele pulará de um local alto com o mesmo atrevimento que enfrentará um Rottweiler.
Pois o cãozinho sendo muito indefezo e sensível pode bater -se contra o chão ocasionando sua morte.


         Cuidados com sua Pelagem

A pelagem do yorkie deve ser abundante e necessita de cuidados especiais para manter-se limpa e desembaraçada. Eis aqui algumas dicas para manter o pêlo do seu yorkie bonito e abundante:

Nunca use escova de nylon, elas quebram os pêlos. Deve-se usar escovas com cerdas metálicas, de preferência sem aquelas "bolinhas" em suas pontas;
Use um pente metálico com dentes menores em uma das extremidades e maiores na outra, o lado menor deve ser utilizado nos pêlos dos bigodes e em torno dos olhos;
Use uma tesoura sem pontas no trimming ( tosa específica da raça ) dos pêlos das orelhas e das patas; Escove os pêlos diariamente para mantê-los livres de nós;






Banhe-o somente quando estiver sujo, geralmente uma vez por semana. A escovação o manterá limpo, exceto na parte que se molha com a urina do macho. Limpe essa área diariamente com um pedaço de tecido umedecido em água morna
No banho, umedeça os nós com água morna e use os dedos para desembaraçá-los;
Lave o muco nos cantos dos olhos diariamente, com algodão embebido em água boricada ou soro fisiológico. Seque bem a área. O muco quebrará os pêlos dessa região se não forem removidos;
Após o banho, escove-o enquanto o seca com um secador de cabelos;






Os dentes
Os dentes devem ser limpos regularmente, consulte sempre seu veterinário.Uma escova macia resolve seu problema
obs:Nunca faça da hora da escovaçaõ dos seus dentinos um tedio ,e sim uma hora de lazer e amor agradando e brincando com ele assim ele amara escovar seus dentinhos....Assim evitará o tartaro.
Nunca use escova de nylon, elas quebram os pêlos. Deve-se usar escovas com cerdas metálicas, de preferência sem aquelas "bolinhas" em suas pontas;
Use um pente metálico com dentes menores em uma das extremidades e maiores na outra, o lado menor deve ser utilizado nos pêlos dos bigodes e em torno dos olhos;
Use uma tesoura sem pontas no trimming ( tosa específica da raça ) dos pêlos das orelhas e das patas; Escove os pêlos diariamente para mantê-los livres de nós;
Banhe-o somente quando estiver sujo, geralmente uma vez por semana. A escovação o manterá limpo, exceto na parte que se molha com a urina do macho. Limpe essa área diariamente com um pedaço de tecido umedecido em água morna;
No banho, umedeça os nós com água morna e use os dedos para desembaraçá-los;
Lave o muco nos cantos dos olhos diariamente, com algodão embebido em água boricada ou soro fisiológico. Seque bem a área. O muco quebrará os pêlos dessa região se não forem removidos;
Após o banho, escove-o enquanto o seca com um secador de cabelos;
Os dentes devem ser limpos regularmente, consulte sempre seu veterinário.
Embora o trimming do yorkie seja simples, apenas nas orelhas e nas patas, alguns proprietários optam por fazer uma tosa "filhote", também chamada de "pet", ou a "Schnauzer"
 Problemas Comuns a Raça
Fechamento tardio da moleira;
Hérnia;
Dentição dupla;
Luxação de patela;
Necrose asséptica
Ceratoconjuntivite seca ( problemas na produção de lágrimas)
Tártaro;
Hidrocefalia;
Prognatismo;
Retrognatismo.


Mas não se assuste comprando um cachporro de um bom criador provavelmente não terá problemas.

                                 Padrão da Raça



ACB
GRUPO 5 - CÃES DE LUXO

APARÊNCIA GERAL: de um Terrier Toy de pêlo longo, cuja pelagem azul e canela é repartida no focinho e da base do crânio à extremidade da cauda e pende uniformemente e quase reta para baixo, de cada lado do corpo. O corpo é elegante, compacto e bem proporcionado. O porte alto da cabeça do cão e sua conduta confiante devem dar a aparência de vigor e auto-importância.

CABEÇA: Pequena e plana no topo, o crânio não muito proeminente nem redondo, o focinho não muito longo, com a mordedura nem em prognatismo inferior, nem em prognatismo superior, e os dentes sadios. Tanto uma mordedura em tesoura como nivelada são aceitáveis. O nariz é preto. Os olhos são de tamanho médio e não muito proeminentes; de cor escura e brilhando com uma expressão aguda e inteligente. As bordas dos olhos são escuras. As orelhas são pequenas, em forma de "V", portadas eretas e inseridas não muito separadas.


CORPO: Bem proporcionado e muito compacto. O dorso é curto, a linha do dorso nivelada, com a altura do ombro sendo a mesma que na garupa.


PERNAS E PÉS - PERNAS DIANTEIRAS: Devem ser retas, os cotovelos nem para dentro, nem para fora.


PERNAS TRASEIRAS: Retas quando vistas de trás, mas os joelhos são moderadamente angulados quando vistos de lado. Os pés são redondos com unhas pretas. Quintos-dedos, se houver, são geralmente removidos das pernas traseiras. Quintos-dedos nas pernas dianteiras podem ser removidos.


CAUDA: Cortada num comprimento médio e portada ligeiramente mais alta que o nível do dorso.


PELAGEM: A qualidade, a textura e quantidade da pelagem são de primeira importância. O pêlo é brilhante, fino e de textura sedosa. A pelagem no corpo é moderadamente longa e perfeitamente lisa (não ondulada). Ela pode ser trimada a um comprimento que vai até o solo, para dar facilidade de movimentos e uma aparência mais em ordem, se desejado. Os pêlos que descem na cabeça são longos e podem ser arrumados com uma volta no centro da cabeça, ou repartidos no meio e arrumados com duas voltas. O pêlo no focinho é bem comprido. O pêlo deve ser cortado curto nas pontas das orelhas e pode ser trimado nos pés para lhes dar uma aparência limpa.
CORES: Os filhotes nascem preto e canela, normalmente mais escuros na cor do corpo, mostrando uma intercalação de pêlo canela até se tornarem maduros. A cor do pêlo no corpo e a riqueza do canela na cabeça e pernas são de importância primordial em cães adultos, para os quais se aplicam os seguintes requisitos de cores:
AZUL: É um azul-aço escuro, não um azul prateado, e sem estar misturado com pêlos castanhos, bronze ou pretos.
CANELA: Todos os pêlos canela são mais escuros na raiz que no meio, com uma tonalidade de canela ainda mais clara nas pontas. Não deve haver nenhum pêlo fuliginoso ou preto intercalado com alguns dos canelas.
COR NO CORPO: O azul se estende sobre o corpo da traseira do pescoço à raiz da cauda. O pêlo na cauda é de um azul mais escuro, especialmente na ponta.
PÊLOS QUE COBREM A CABEÇA: Um canela dourado vivo, de cor mais profunda nos lados da cabeça, nas raízes das orelhas e no focinho, com orelhas em canela vivo profundo. A cor canela não deve se estender para trás do pescoço.
PEITOS E PERNAS: Um canela brilhante vivo, não se estendendo acima do cotovelo nas pernas dianteira, nem acima do joelho nas pernas traseiras.
PESO: não deve exceder 3 kg.
CBKC Nº 86, DE 10/5/1994. FCI Nº 86F, DE 28/9/1988.




 RASCUNHO(para ser lido)



APARÊNCIA GERAL: de pelagem longa; o pêlo cai perfeitamente reto, repartido por uma linha que se estende da trufa à extremidade da cauda, de maneira igual para cada lado. Muito compacto e de contorno definido, mantendo-se incólume, o que lhe confere um ar de importante. O conjunto de suas formas revelam vigor e boas proporções.


CARACTERÍSTICAS: Terrier de companhia, ativo e inteligente.
TEMPERAMENTO: repleto de vivacidade, e índole igual.
CABEÇA E CRÂNIO: cabeça mais para pequena e plana, sem apresentar o crânio muito proeminente ou abobadado e o focinho não muito longo. A trufa é preta.
OLHOS: de tamanho médio, escuros e cintilantes; expressão esperta e inteligente; de inserção frontal. Não sendo proeminentes, têm a rima palpebral escura.
ORELHAS: pequenas, em forma de V, portadas e eretas, sem serem muito afastadas, revestidas de pelagem curta, de cor fulvo-saturado e intenso.
MAXILIARES: articulados em tesoura perfeita, regular e completa, isto é, os incisivos superiores encobrem os inferiores em contato estreito e são engastados ortogonalmente aos maxilares. Os dentes são bem alinhados e os maxilares de igual comprimento.
PESCOÇO: de bom comprimento e elegante.
ANTERIORES: ombros bem oblíquos, antebraços retos, bem revestidos de pelagem fulvo-dourado intenso, que é muito pouco mais claro nas pontas que nas raízes, não ultrapassando acima do nível dos cotovelos.
TRONCO: compacto. As costelas são moderadamente arqueadas. O lombo é bem firme. O dorso é reto.
POSTERIORES: vistos por trás, membros perfeitamente retos. O joelho é moderadamente angulado. Bem revestidos de pelagem fulvo-dourado intenso cujas pontas são alguns tons mais claros que as raízes, não ultrapassando acima do nível dos joelhos.
PATAS: redondas. As unhas são pretas.
CAUDA: usa-se encurtá-la a um comprimento médio; revestida abundantemente com uma pelagem azul mais escuro que o restante do corpo, principalmente na extremidade. A cauda é portada um pouco mais alta que a linha superior.
MOVIMENTAÇÃO: passadas fluentes com boa propulsão. Anteriores e posteriores trabalham corretamente direcionados para a frente. Durante a movimentação a linha superior parece bem firme.
PELAGEM: no tronco, o pêlo é de comprimento moderado, perfeitamente reto (sem ondulações), brilhante, de textura fina e sedosa, nunca lanosa. Na cabeça a pelagem é longa, de cor fulvo-dourado intenso, e cor mais saturada nas faces, na base das orelhas e no focinho onde o pêlo é bem longo. A cor fulvo da cabeça, não deve alcançar o pescoço. Na pelagem, não poderá haver, absolutamente, qualquer mescla de pêlos escuros ou encarvoados na cor fulvo.
COR: azul-aço escuro (nunca azul-prateado), estendendo-se do occipital à raiz da cauda, jamais mesclados de pêlos fulvos, bronze ou escuros. No antepeito a pelagem é fulvo intenso e brilhante. Todos os pêlos de cor fulvo são mais escuros na raiz que no meio, ficando mais claros nas pontas.
PESO: até 3,150 quilos.
FALTAS: qualquer desvio dos termos deste padrão, deve ser considerado como falta e penalizado na exata proporção de sua gravidade.




Seja qual for sua escolha tenho certeza que esse animalzinho vai lhe trazer muitas felicidades.Vai modificar sua vida e vai de fazer devocê ,uma pessoa mais maravilhosa ainda....
Muitas felicidades com sua escolha.
com carinho
Canil Mini Company
res:15 32515652 cel:15 9721-1610
                                              





























  ]